Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

Os 10 posts mais acessados do blog em 2013

Os dez posts do blog mais acessados em 2013

Dois mil e treze foi o ano que mais postei no blog, que começou em 2009 com o nome Farpas e Psicodelia, e em janeiro deste ano mudou para o simples Blog do Ël Mirdad, incorporando o layout da Mirdad Cultura. Consolidei a seção Pílulas, que sempre apareceu de forma tímida por aqui. Criei as seções Vamos Ouvir, motivado com a divulgação dos trabalhos da nossa música, e Dedicatórias, para compartilhar a coleção de autógrafos dos autores que tanto valorizo. Como sempre foi uma prática do blog, publiquei posts soltos, sem seções - o mais lido foi um deles, uma homenagem ao querido amigo Lucas Sande, que partiu no verão, solar como sempre foi. Com este post, foram 197 publicados ao longo de 2013. Abaixo, você confere os dez mais acessados. Obrigado pelos acessos e até 2014!



1º Lugar: LucaSande, o melhor de nós
25/02/13
538 acessos
Leia aqui




2º) Vamos ouvir: BaianaSystem, o som do verão
20/02/13
400 acessos
Ouça aqui




3º) Parte 01 - O Jogo da Amarelinh…

Leituras 2013

Os 37 livros lidos em 2013

Dentre os 37 livros lidos em 2013, selecionei passagens em 19 livros, com destaque para o livro de ensaios Como ficar sozinho de Jonathan Franzen, os romances Mayombe de Pepetela e O jogo da amarelinha de Julio Cortázar, além dos baianos como Mayrant Gallo, Gláucia Lemos e Paulo Bono, e a evidência para a poesia, com o saudoso padre poeta Daniel Lima, o consagrado póstumo Paulo Leminski, o estreante irmão Tiganá Santana e o grande mestre baiano Ruy Espinheira Filho e sua vigorosa obra completa Estação Infinita e outras estações, o melhor que eu li este ano. Abaixo, você pode conferir, por ordem de preferência, quais foram os livros lidos, além dos que tiveram passagens selecionadas. Boa leitura!




"Quando manifesto meu desejo maior e mais sábio, chegou a hora de cessar o efêmero"

Estação infinita e outras estações
Ruy Espinheira Filho
Leia trechos aqui






"Trago em mim o inconciliável e é este o meu motor. Num Universo de sim ou não, branco ou negro,…

Vamos Ouvir 2013 - Top Five e Singles

Os 34 álbuns divulgados pela seção Vamos Ouvir em 2013

Vamos Ouvir é uma das seções deste blog, e ao longo de 2013, divulgou 34 álbuns, quase todos de música brasileira [a única exceção foi "In the Woods", do folkman Aron Wright]. A condição básica para ser divulgado era estar totalmente disponível para streaming em site como Soundcloudou Bandcamp. Alguns artistas que não conhecia como CambrianaTupiniquim, Tratak, Laura Castroe Khrystal, entre outros, tive acesso pela lista de 100 melhores álbuns de 2012 do site Embrulhador. Os demais foi por proximidade, dicas de amigos ou lançamentos nacionais. Neste post, você pode conferir os cinco posts mais acessados da seção Vamos Ouvir, e uma seleta de singles que fiz com a melhor música de cada um dos trabalhos divulgados. Divirta-se!

Top Five



1º Lugar: Compilação do BaianaSystem
20/02/2013
400 acessos
Ouça aqui






2º) Cavalo, de Rodrigo Amarante
03/10/2013
287 acessos
Ouça aqui






3º) Condição Humana, de Guilherme Arantes
10/05/2013
246 ace…

Harmonogonia

Harmonogonia (2009) - Mirdad

Acidez cândida, trilha cinematográfica catastrófica e passional, harmonogonia lascada. Composições de Emmanuel Mirdad para piano solo. Para ouvir, clique no player laranja abaixo, à esquerda do nome do EP.



Não consegue visualizar o player? Ouça aqui

Ouça no Youtube aqui

Release

Acidez cândida, trilha cinematográfica catastrófica e passional, harmonogonia lascada. Album demo com seis composições instrumentais do multifacetado Emmanuel Mirdad para piano solo, registradas em formato MIDI, com áudio extraído de um programa de partituras digital, com produção do próprio autor.
No início de 2008, Mirdad se viu obrigado a aprender a mexer com o tal programa; era preciso criar e transcrever os arranjos de sopro para o álbum Universo Telecoteco, da banda Pedradura. Dessa experimentação toda, tomou gosto pelo processo criativo, e munido de certas partituras transcritas por Martha Anísia, sua mãe musicista (que sempre transcreveu suas canções), resolveu mexer com arre…

O percurso do livro Abrupta sede

Abrupta sede começou com 15 contos em 15 de setembro de 2006. De produção literária até então, tinha poemas reunidos no eternamente remodelado Deserto poema (que até hoje não lancei) e um livro conceito chamado Livro Domês, que reunia poemas, telas de colagens, poetrix, contos e sinopses para adaptações cinematográficas. Estimulado pela leitura dos contos do baiano Mayrant Gallo, impus um desafio: “posso escrever assim também”.
De forma espaçada, entre 2006 e 2007, escrevi os contos Maestro, Afrodita e Absoluto (set/2006), O Reino (nov/2006), Pássaros deliram e Despedaço (jan/2007), Sereno aceitar, Apenas um homem e seu medo, Botox, Aromas, desejos e motivos, De tanto inverso e Será alucinaberração? (mai/2007) e Inesgota (jun/2007). Além destes, recuperei o conto Armadilha espetáculo, escrito em 2000 para uma coluna no extinto jornal Folha da Pituba. Por fim, tinha o conto Amém insolúvel, escrito em maio 2007, que foi descartado na versão final. O conto mais demorado de escrever foi B…