Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Dedicatórias: Coletânea Outro livro na estante

2015 - Outro livro na estante (Mondrongo/2015), vários autores


"Para Mirdad, que também tira onda de herói escrevendo livros. Vita" -----------


"Mirdad, obrigado por tudo: sonho que se sonha junto é realidade. Leia no volume máximo! Herculano Neto. 03 jul 15" -----------


"Ao comparsa Mirdad. Os elos dessa torta história. Abraços, Georgio Rios"
"Mirdad, sejamos, todos, moscas na sopa! Ricardo Thadeu. 2015" -----------


"Para Mirdad, artista múltiplo, de vozes múltiplas. Grande abraço! Tom (Correia)" -----------


"Mirdad, (...), estes contos sobre a vida, a velhice, a resistência... Kátia Borges. 03/07/2015" -----------


"Grande parça Mirdad, um pouco de literatura e rock para ajudar a suportar o tédio. Espero que goste. Forte abraço! Márcio Matos. 03.07.15" -----------


"Mirdad, meu abraço! Espero que se inquiete! Dênisson Padilha Filho. Julho/2015" -----------

Crítica do livro O grito do mar na noite na revista Trupe

O meu novo livro de contos, O grito do mar na noite (Via Litterarum, 2015) em destaque no portal da Revista Trupe de hoje, 23/07/2015, em uma crítica massa do jornalista Daniel Mendes.

Salve a imagem acima e amplie para ler.

Onze trechos da coletânea Outro livro na estante

Autores da coletânea: Victor Mascarenhas, Herculano Neto, Georgio Rios, Ricardo Thadeu,  Rodrigo Melo, Ediney Santana, Tom Correia, Kátia Borges, Márcio Matos,  Davi Boaventura, Dênisson Padilha Filho e Rita Santana. Fotos: Internet.

"(...) Ninguém no grupo que ele e Bia integravam tinha lido o livro, mas alguém falou que conhecia uma pessoa que parece que tinha lido e comentado que era racista, mas o autor era um reacionário, de direita, conservador, coxinha, capitalista e fascista, como, aliás, eram todos os que pensavam diferente deles. O protesto consistia em invadir o local do debate, jogar uma cabeça de porco morto no sociólogo, impedir que ele falasse e expulsá-lo do evento sem direito a dizer nada ou se defender do que os que não o leram o acusavam (...) a maioria venceu e queria mesmo era cassar a palavra do sujeito, numa atitude que não era lá muito democrática e se assemelhava mais ao que fazia a juventude nazista de Hitler, o Comando de Caça aos Comunistas na ditadura m…

Oito passagens de Dino Buzzati na obra-prima O deserto dos tártaros

Dino Buzzati (foto daqui)

"Seu quarto permanecera idêntico, assim como o deixara, nem um livro fora deslocado. Porém, pareceu-lhe alheio. Sentou-se na poltrona, escutou os rumores dos carros na rua, o intermitente vozerio que vinha da cozinha. Deixou-se ficar só no quarto, a mãe rezava na igreja, os irmãos estavam longe, todo mundo vivia então sem ter necessidade nenhuma de Giovanni Drogo. Abriu uma janela, viu as casas cinzentas, telhado atrás de telhado, o céu caliginoso. Procurou numa gaveta os velhos cadernos de escola, um diário que mantivera por anos, algumas cartas; espantou-se por ter escrito aquelas coisas, nem se lembrava delas, tudo se referia a fatos estranhos e esquecidos. Sentou-se ao piano, ensaiou um acorde, tornou a baixar a tampa do teclado. 'E agora?', perguntava-se."


"Aos poucos a fé se enfraquecia. É difícil acreditar numa coisa quando se está sozinho e não se pode falar com ninguém. Justamente naquela época Drogo deu-se conta de que os home…

Fotos do lançamento do livro O grito do mar na noite

Rajasí Vasconcelos


Luís Antonio Cajazeira Ramos e Lima Trindade

Célia Oliveira (tia) 
Martha Anísia (mãe) e Yolanda Caymmi


Martha Anísia (mãe)
Yolanda Caymmi
<