quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Olhos abertos no escuro - Vídeos - Leituras de trechos pelo autor



O escritor Emmanuel Mirdad, autor do livro Olhos abertos no escuro (Via Litterarum, 2016), lê os trechos selecionados de cada um dos 30 contos da obra, em vídeos gravados por Sarah Fernandes em agosto de 2016, na cidade de Salvador, Bahia.



Não consegue visualizar o player? Clique aqui para ver a playlist.



#01 - Impermanência - Selvagem - Botox

Dois amigos conversam sobre a transitoriedade da vida | Moreno enfrenta uma barata cascuda na cozinha | A empresária Marília enfrenta o inimigo implacável: uma doença terminal, repentina e voraz.

Veja aqui




#02 - Deserto poema - Despedaço - Ingênio

As decepções do professor Belizário com a literatura e o encontro de um zumbi telepático com a empresária Aisha | Um profissional se fascina pelo pôr do sol. Outro, caminha desolado. Encontram-se, desabados | Um astro da música brasileira assume o fracasso de ser apenas uma caricatura "genial".
Veja aqui




#03 - Que seja duro enquanto sempre - Qualquer um - Vingança

O amigo sensato se encontra com o amigo de coração partido num bar de ponta de esquina | Qualquer um volta pra casa e percebe que é só mais um medíocre solitário na multidão de medíocres | O cadeirante espreita o gigante, munido de pólvora e chumbo. Veja aqui




#04 - Sereno aceitar - Alucinação - Ela não quis

Um solitário porteiro leva uma vida ordinária, até que um par de sapatos vermelhos importados provoca o fatal alumbramento repentino | Uma peça escapole do tabuleiro de dominó, iniciando a saga surreal da alucinação | Manuela, 15 anos, estudante. Davi, médico. Da sedução matreira da garota à proposta arriscada e cretina. Veja aqui




#05 - Cinzas - Amante - O Reino

Os seis dias de Carnaval de uma mãe solteira, duas filhas pequenas | As peripécias de um ser que atende às necessidades sexuais de diversas mulheres | O conquistador confronta um adversário mais viril e poderoso: os falos de pedra maciça da mãe Gaia.

Veja aqui





#06 - Absoluto - A farsa - Sem dó

A assessora de imprensa Madá esbagaça a sua vida por conta de uma obsessão | Ele é um grande canalha que finge estar só. Ela é uma atriz que pergunta o que nunca poderá compreender | Uma mulher disposta ao matriarcado que não consegue arrumar um companheiro. Veja aqui





#07 - Formigas - Hoje é sexta-feira 13 - Maestro

O velho pai, doente e fraco, observa a sua filha, nobre e ilustre, à beira de um riacho, trágica | Um homem se torna extremamente sortudo no suposto dia do azar. Demais? | O mendigo Maestro é assediado para disputar as eleições, candidato-fantoche da vez. Veja aqui




#08 - Pássaros deliram - Play it again, Sam - Adonias Chumbo

O delegado Mauro caça o Monstro, um psicopata abominável, prolífico em sua matança desenfreada | A diferença da opinião pública quando se trata de uma assassina negra e o desencanto de um matador de aluguel | Um policial corrupto e o seu rolezinho aditivado para vingar o cunhado Pedra 90 e salvar a deputada caô. Veja aqui




#09 - Derrame - Farfalla Solar - Como uma pedra

O romântico nunca deixou de amar as mulheres que um dia declarou o seu amor libertário | A borboleta da carne e cor do sol é uma musa que flutua e embasbaca o pobre homem | O marido descobre a traição da esposa e resume a sua mediocridade numa obsessiva pergunta. Veja aqui





#10 - Fraseando - Brutalistas -
O barão do cagaço

Uma patrulheira de redes sociais destila a sua inveja em posts corretinhos | Para-raios de malucos brutalistas, todos girando no balão frágil | Um solitário ganha sozinho o prêmio de 47 milhões de reais. O que fazer? Quem procurar? Veja aqui


Nenhum comentário: