Pular para o conteúdo principal

Postagens

Emmanuel Mirdad concluiu Quem se habilita a colorir o vazio?, reunindo toda a sua produção poética, de 1996 a 2017

Original do livro
Hoje, 18 de setembro de 2017, concluí a organização, reescrita e revisão de Quem se habilita a colorir o vazio?, contendo 200 poemas e 18.800 palavras, a compreender o período de 1996 a 2017 da minha produção poética. Vasculhei todo o meu arquivo, joguei fora muita coisa, reescrevi muitos e revisei todos os poemas que formam essa compilação definitiva.

Assim como em 2014 arrumei a casa das minhas composições, agora arrumarei a casa dos meus escritos. Primeiro, com os poemas. Depois, com os contos.

Contratei a revisora Acácia Melo Magalhães para fazer a revisão, assim como foi com o original de Miwa e Olhos abertos no escuro. Indico o seu trabalho: revisaodetextosnota10@yahoo.com.br | (71) 99931-1598 e (71) 3486-7641.

Lançamento virtual em breve, por aqui e no Facebook, do livro Quem se habilita a colorir o vazio? — Todos os poemas de Emmanuel Mirdad.
Postagens recentes

Música para Escrever #01 — Sigur Rós, Hammock, Imploding Stars, If These Trees Could Talk e Paint the Sky Red

Escrevi o meu primeiro romance, Miwa, ao som dos islandeses do Sigur Rós. Escrevi o meu livro de contos Olhos abertos no escuro ao som do duo norte-americano Hammock. E, a partir deste post, compilarei os melhores sons de post-rock para escrever que peneirei na internet, para alumiar a mente e transcender em palavras.

Sigur Rós Islândia | Desde 1994 Site oficial aqui Facebook aqui Foto daqui
Melhor disco para escrever
"( )" (2002) Ouça aqui
Para continuar escrevendo
"Valtari" (2012) Ouça aqui
"Takk..." (2005) Ouça aqui
-----------
Hammock Estados Unidos | Desde 2005 Site oficial aqui Facebook aqui Bandcamp aqui Foto daqui
Melhor disco para escrever
"Departure Songs" (2012) Ouça aqui
Para continuar escrevendo
"Oblivion Hymns" (2013) Ouça aqui
"The Sleepover Series - Volume One" (2005) Ouça aqui
"The Sleepover Series - Volume Two" (2014) Ouça aqui
-----------

Fotomontagens digitais de Zdzisław Beksiński (1996-1997)

Zdzisław Beksiński (1929-2005), pintor, fotógrafo e artista fantástico polonês.

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

1996-1997

Ralph Elisson sobre Louis Armstrong em Homem invisível

Louis Armstrong e Ralph Elisson - Fotos daqui e daqui
"(...) Louis dobra aquele instrumento militar num feixe luminoso de lirismo sonoro. Talvez eu goste de Louis Armstrong porque ele fez poesia a partir da sua invisibilidade. Acho que deve ser porque ele não tem consciência de que é invisível. E minha própria compreensão da invisibilidade me ajuda a entender sua música. (...) A invisibilidade, deixe-me explicar, dá à pessoa uma noção ligeiramente diferente do tempo. Você nunca está sincronizado. Às vezes está à frente, outras, atrás. Em vez do fluxo rápido e imperceptível do tempo, você tem consciência de seus nodos, aqueles pontos em que o tempo fica parado ou a partir dos quais dá um salto. Você escorrega nas pausas e olha à sua volta. É isso que você vagamente escuta na música de Louis."

"What did I do/ To be so black/ And blue? Inicialmente, senti medo. Essa música familiar exigia ação, do tipo que eu era incapaz de ter, e, ainda assim, apesar de arrastar a minha …

10 anos sem Luciano Pavarotti

Foto: Judith Kovacs
A voz do tenor italiano Luciano Pavarotti, libriano do mesmo dia que o meu saudoso mestre André Setaro (12 de outubro), sempre me elevou. Não sou especialista em música clássica, nem sou capaz de reconhecer o mérito ou não do seu trabalho, mas sou fã da sua interpretação, que me embala no clímax da transcendência, e só me traz as melhores sensações. Hoje, exatamente 10 anos depois da sua morte (vítima de câncer no pâncreas aos 71 anos), o grande tenor continua me emocionando bastante. Bravo, Pavarotti, eterno!

Clique no nome das músicas e escute no YouTube:

01. Nessun Dorma

02. Una furtiva lacrima

03. La Donna è Mobile

04. Caruso

05. E lucevan le stelle

06. Ave Maria

07. 'O Sole Mio

08. Pavarotti e o seu pai

09. Gala Concert 1986

10. Ao vivo na China 1986

11. Ao vivo no Hyde Park 1991

12. Nessun Dorma (última apresentação)

Adiós, Littlefinger

Foto daqui
Após sete temporadas de Game of Thrones, adiós para Petyr Baelish, vulgo Littlefinger (Mindinho), brilhantemente interpretado pelo ator irlandês Aidan Gillen. O personagem era um dos mais intrigantes da série, manipulador, egoísta e vil (o dono do puteiro), e eu tinha o costume de chamá-lo de "PMDB". Pra mim, é um dos responsáveis por eu ter me viciado em GOT (por um tempo, o verdadeiro jogo foi orquestrado por ele e Varys). Vai fazer falta. Poderia ter sido muito mais explorado, e não ter sido jogado de escanteio, como escada para Sansa. Uma pena.

120 pinturas de Zdzisław Beksiński (1970-2004)

Zdzisław Beksiński (1929-2005), pintor, fotógrafo e artista fantástico polonês.



Parte 01 (1970-1983)
21 pinturas
Contemple aqui







Parte 02 (1971-1982)
21 pinturas
Contemple aqui







Parte 03 (1984-1989)
31 pinturas
Contemple aqui







Parte 04 (1987-1994)
23 pinturas
Contemple aqui







Parte 05 (1995-2004)
24 pinturas
Contemple aqui





Todas as imagens foram baixadas do Virtual Museum of Zdzislaw Beksinski, acesse aqui

Foto do pintor retirada daqui